Suas redes saíram do ar, mas o seu site não

Um erro de servidor fez com que o WhatsApp, Facebook e Instagram não pudessem ser acessados pelos usuários na primeira segunda-feira de outubro (4/10/2021) no mundo todo. O que você pode aprender com isso?

“Estamos cientes de que as pessoas estão tendo dificuldade para acessar nossos aplicativos e produtos. Estamos trabalhando para que tudo volte ao normal o quanto antes e pedimos desculpas por qualquer inconveniente”, informou um comunicado do Facebook, sem mais detalhes, em sua conta oficial do seu concorrente, o Twitter.

A internet desmoronou e grandes veículos de comunicação acompanham, de perto, este acontecimento. Um número incontável de negócios que dependem destas plataformas ficou sem chão e precisará esperar para que tudo seja resolvido logo, e tentar recuperar o prejuízo. Para isso, terão que investir mais dinheiro.

O fato é que o Facebook é dono do Instagram e do WhatsApp, duas ferramentas que se tornaram muito populares entre médicos e outros profissionais da saúde que direcionam seus investimentos para atrair pacientes para estas plataformas. E tudo bem, certo? Quase. Chegaremos lá.

As redes são tão essenciais quanto instáveis

Se você é médico, já deve ter ouvido que “é preciso estar presente nas redes sociais” para ser visto pelo seu paciente. Isso é uma meia verdade, pois, dependendo de *como* você estiver se mostrando por lá, o efeito pode ser nulo ou prejudicial para o seu negócio.

Deixa eu contar uma breve história para ilustrar o ponto que vamos levantar aqui.

O ano é 2016. O Twitter, aquela mesma rede social que hoje foi o único meio do Facebook se comunicar com parte do seu público, acumulava 10 anos de vida e uma base de usuários de mais de 300 milhões de pessoas. Mas não era lucrativo.

É isso mesmo, a previsão da modelagem de negócios do Twitter era começar a dar lucro em 2017, após 11 anos de operações. Não deu muito certo e naquele ano eles precisaram demitir algo em torno de 10% da força de trabalho da plataforma. Cerca de 350 pessoas.

Isso ocorreu por uma série de fatores: a popularização do Facebook que ganhava força a cada ano e contava com 1.7 bilhão de usuários, a diminuição das taxas de crescimento da base de usuários da plataforma de microblogs e prejuízos consecutivos na ordem de US$ 100 milhões por trimestre.

Na época, pode procurar no Google, várias foram as especulações de que o Twitter iria falir. A SalesForce, uma gigante do mercado de marketing, até pulou fora de uma negociação em que se previa a compra do Twitter. Rolaram até campanhas de fãs para salvar a plataforma.

Você lembra do MySpace? Orkut? Windows Messenger? Todas estas plataformas faliram. E na época em que elas estavam no seu auge, ninguém cogitava essa possibilidade. E é aí que mora o perigo!

Por isso, vale ressaltar que redes sociais são ótimas plataformas para gerar audiência para o seu negócio e para se conectar com o seu público, que investir dentro delas é válido e gera retorno, sim, mas é preciso ter em mente que este terreno é alugado e as suas fundações são bastante instáveis. Redes sociais vêm e vão, o seu site fica, pois o domínio é seu.

Investir nas redes vale a pena (quando – e apenas se – bem utilizadas)

Vamos lá: imagine que você acaba de se mudar para um apartamento alugado e que você decide realizar algumas melhorias no imóvel para lhe trazer mais conforto. Você escolhe, por exemplo, após autorização do proprietário, trocar uma porta e pintar uma ou outra parede. Faz sentido você investir seu dinheiro em algo que não é seu?

A rede social é mais ou menos assim: investir nelas para gerar audiência para o seu perfil dentro delas é pagar para fazer a rede social crescer com o seu trabalho e investimento. É claro que esta relação é mútua: você vai atrair pacientes lá dentro mas e se essa rede cair? Ou falir? Como fica o seu negócio que dependia dela?

Por isso o ideal é utilizar as redes sociais de forma estratégica, gerando esta audiência e direcionando ela para o seu domínio, para o seu site. Assim sendo, num caso como o desta segunda-feira, pode ter certeza que o impacto será muito menor do que você imagina e você não estará preso a esta ou aquela rede do momento.

Se você quiser saber mais sobre como criar e implementar estratégias de marketing de conteúdo para suas redes sociais, sem se tornar dependente delas, temos vários conteúdos no nosso blog que podem te ajudar.

Na dúvida, sempre lembre que uma rede social é como um terreno alugado, instável, que você terá que construir em cima. Um site, o seu domínio, é a sua casa própria e nela você convida quem você quiser.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print

Conteúdos relacionados

Sobre

EVOLUA DOUTOR é uma empresa de soluções digitais para profissionais de saúde, criada em 2018, que faz parte do Grupo Evolua Online, juntamente com o portal de notícias Evolua Saúde

CNPJ: 30.724.537/0001-65

Contato